Emoções causadoras de doença

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, a doença surge por 2 motivos:

-Energia interna debilitada e, consequentemente, capacidade de defesa baixa;

- Excesso de “agentes patogénicos” (exposição ao fator causador de doença durante muito tempo ou demasiada força do agente causador de doença); e como fator patogénico podemos incluir vento, calor, como sendo, vírus, bactérias, etc…

Se por um lado não temos a capacidade de alterar a força de um fator patogénico, por outro, podemos sim melhorar a nossa capacidade de defesa a ele.

A qualidade da nossa energia interna, que permite um bom campo defensivo, depende de vários diferentes fatores, como:

- alimentação;

- resistência desenvolvida com a atividade física;

- estado mental/emocional;

- meio inserido;

- características herdadas;

 

A principal causa interna de doença são as emoções e os chineses referem quais as principais emoções que poderão levar à manifestação e desenvolvimento de uma doença.

As emoções, por si só, não são patológicas. São parte do ser humano e é indicativo de saúde experienciar as diferentes emoções existentes. No entanto, quando vivemos com determinada emoção durante muito tempo ou a emoção torna-se demasiadamente intensa, poderá ocorrer a afetação energética de determinado órgão e poderá provocar outros sintomas que não só os energéticos ou emocionais.

 

Raiva

A raiva, quando em equilíbrio, é a potência que faz gerar vida, é a força do início, do impulso, é a força que traz as ideias e a vontade de fazer crescer. É a força que nos permite delinear o nosso espaço e respetivos limites para que ninguém os ultrapasse ou tire partido.

Quando a emoção permanece no tempo ou é muito exacerbada, surge o desequilíbrio (raiva explosiva ou raiva reprimida), a energia Yin é consumida, dando cada vez mais ênfase ao Yang.

 O Fígado é o órgão que mais poderá ser afetado por esta emoção em desequilíbrio e, com o tempo, podemos manifestar sintomas como agressividade, frustração, dores de cabeça, distensão abdominal, Síndrome Pré-Menstrual, etc.

 

Euforia

A alegria traz a satisfação, felicidade, leveza para o coração e permite o Espírito se alojar e viver a sua verdade (Propósito)!

Quando em excesso surge a Euforia/ Superexcitação, em que a energia do Coração é afetada. Dessa forma, podemos manifestar sintomas como ansiedade, apatia, manias, falta de concentração, pensamento e discurso incoerentes, entre outros.

 

Preocupação / Excesso de Pensamentos

O pensamento permite a “digestão” de situações do quotidiano e é uma ferramenta imprescindível para a sobrevivência e bem-estar do humano. O que acontece é que, por vezes, arrastamos determinada situação no tempo, por meio da preocupação e repetição de pensamentos, revivendo infinitamente determinada situação.

Nessas situações, o pensamento já se tornou desequilibrado e o Baço/Pâncreas pode acabar por ser afetado por isso. O “prender” da situação na mente é reflexo de como a energia também acaba por estagnar e não ser transportada e transformada devidamente, que é a função do Baço/Pâncreas. Isso pode afetar a digestão de alimentos, a energia vital da pessoa e a flexibilidade mental.

 

Tristeza / Pesar

A tristeza surge naturalmente permitindo ao Ser libertar-se do que já não soma, permite lidar com separações e perdas a qualquer nível, dando-nos consciência e ferramentas para lidar com a finitude dos ciclos. A tristeza permite a interiorização, o recolher, a condensação e concentração no interior, quando assim é necessário.

Quando em desequilíbrio o Pulmão é afetado e interrompe-se a livre circulação de energia e sangue, surge a negatividade, o “fardo” e a mágoa, a depressão profunda, o cansaço, a sensação de impotência, obstipação, etc.

 

Medo

O medo é a ferramenta que o corpo usa para sua proteção e contenção. Ao contrário da raiva e da impulsividade, o medo traz cautela e traz questionamento antes da ação. No entanto, quando em excesso, o medo afeta o Rim e tira-nos a Força de Vontade para agir, traz inibição e agitação sobre o futuro. O medo faz a energia descer, portanto podem surgir também incontinências, urinária ou fecal.

 

Pânico / Terror

O pânico, muito semelhante ao medo, é um mecanismo defensivo face a uma situação de perigo e, tal como no caso do medo, afeta também o Rim. Neste caso, também o Coração pode ser afetado, portanto, para além de todos os sintomas anteriores, pode surgir também desorientação emocional, incapacidade de planeamento devido à confusão, cansaço, fobias, etc.

 

Na Medicina Chinesa, tudo é considerado energia! E as emoções são também uma manifestação de um tipo de energia. Têm, todas elas, o seu lado em equilíbrio e o seu lado que pode trazer danos ao corpo. Têm, todas as elas, uma direção energética e uma lição e oportunidade de mudança, quando se manifestam.

A observação do estado emocional é uma ferramenta importantíssima na avaliação da nossa saúde e Vida. Isto porque, como vimos acima, de uma forma muito, muito sucinta, uma emoção é um indicativo de que algo poderá não estar bem no nosso interior e, detetando isso e fazendo as alterações devidas, podemos evitar que sintomas e doenças mais graves surjam e se instalem.

Para adquirimos essa consciência temos que cultivar o hábito de caminhar na Vida em auto-observação e, mesmo com essa atitude, poderão surgir situações que requererão ajuda de profissionais para ajudar na avaliação.

Isto porque, por vezes, em determinada fase da Vida pode surgir uma emoção que é reprimida e, passados anos,  poderá resurgir, quando algo faz reativar essa emoção. Nestes casos, pode ser importante, um profissional ajudar-se a ir à raíz da questão (que pode já não ser lembrada ou consciente) e trabalhar-se a emoção a níveis mais profundos.

Tens por hábito fazer uma auto-observação dos teus processos internos?

Siga-nos

@daikispace